Que cuidado especial deve ter na alimentação durante a gravidez

Durante a gravidez as necessidades nutricionais aumentam para um desenvolvimento saudável do bebé bem como da saúde materna. De mulher para mulher as recomendações podem variar, mas de um modo geral deve -se adotar um estilo de vida mais saudável, para garantir saúde materna e otimizar o desenvolvimento do feto.

Com o desenvolvimento da gravidez e à medida que as semanas passam, a mulher vai ganhando peso, consequente do aumento do feto, formação da placenta, líquido amniótico, volume do útero e do sangue, tecido mamário e gordura de reserva.

Este peso consoante o peso inicial da mãe, aumenta entre 0,2kg a 0,5kg por semana.

O valor energético vai aumento à medida que a gravidez avança e as necessidades proteicas e de hidratos de carbono também.

Quanto às necessidades de gordura, prevalece um aumento de ácidos gordos essenciais como o ómega 3 e ómega 6, que pode encontrar no azeite, o abacate, gordura vinda do peixe, gema do ovo, oleaginosas e sementes.

Existe também uma necessidade aumentada de alguns micronutrientes cujo seu papel no desenvolvimento do feto e na saúde materna é importante.

Esses micronutrientes são:

Ácido fólico: Presente nas leguminosas, frutas e hortaliças, tem um papel fundamental na redução das malformações do tubo neural;

Ferro: Presente nas carnes vermelhas, mas também nas brancas, é importante para evitar o aparecimento de anemia e desenvolvimento do sistema nervoso do bebé;

Cálcio: Presente nos lacticínios, para um bom desenvolvimento dos ossos do bebé;

Iodo: está presente no peixe, crustáceos e em sal iodado, fundamental para o desenvolvimento cognitivo fetal;

Zinco: Presente na carne de vaca e em oleaginosas, e tem um papel importante no metabolismo dos macronutrientes (hidratos de carbono, proteína e lípidos) e na divisão celular;

Magnésio: Presente em cereais como o trigo e a aveia, oleaginosas, soja, e alguns feijões. O seu papel é importante para evitar parto prematuro, pré-eclampsia e atraso no crescimento intrauterino;

Vitamina D: Ajuda na fixação do cálcio e é fundamental para a formação do esqueleto. Esta vitamina está presente nos peixes gordos ou ovos.

O sal é uma preocupação a ter na altura da gravidez, sendo que deverá limitar o consumo de produtos tais como:  carne e peixe salgados, caldos industriais, molhos e temperos prontos, aperitivos salgados, batatas fritas, enlatados, produtos de charcutaria e frutos gordos salgados.

A cafeina também deverá ser limitada a partir dos 200mg/dia.

Outra atenção a ter em conta são os alimentos malcozinhados, produtos não higienizados e lacticínios não pasteurizados.

Portanto limitar o consumo de:

  • ovo, carne e o peixe mal cozinhados;
  • vegetais e frutas cruas;
  • queijo fresco, requeijão e queijo mal curado.

Para não contrair nenhuma doença de origem alimentar por alimentos contaminados por bactérias ou parasitas, os principais cuidados a ter são:

  • Lavar bem as mãos antes e depois de manusear os alimentos;
  • Lavar bem os legumes em água corrente;
  • Lavar bem os frutos, mesmo se os for descascar;
  • Fazer separação dos alimentos prontos a comer dos alimentos crus. Nunca colocar alimentos cozinhados em recipientes onde estiveram alimentos crus sem lavar previamente;
  • Reaquecer alimentos a altas temperaturas ou levantar fervura;
  • Verificar sempre a data de validade dos produtos.

Nutricionista Adriana Marçal (2983N)

ÚLTIMOS ARTIGOS