Atividade Física e Pressão Arterial

Este artigo analisa os efeitos dos diferentes tipos de atividade física sobre a pressão arterial (PA), mostrando a importância da atividade física, enquanto conduta não medicamentosa, na prevenção e tratamento da hipertensão arterial (HA).

Entende-se por atividade física qualquer movimento corporal que aumente o gasto calórico acima do metabolismo basal ou de repouso, com o objetivo específico de melhorar a saúde e a aptidão física.

A prática regular de atividade física moderada, reduz em aproximadamente 30% o risco de desenvolvimento da HA. O treino aeróbio reduz a PA sistólica/diastólica de hipertensos em cerca de 7/5 mmHg. Entenda-se por treino aeróbio aquele que engloba atividades com grandes grupos musculares, contraídos de forma cíclica, em intensidade leve a moderada por longa duração. 

Em hipertensos, é recomendado a execução do treino aeróbico, de 3 a 5 vezes por semana, durante pelo menos 30 minutos e em intensidade leve a moderada (40% a 60% da frequência cardíaca máxima). De acordo com diretrizes nacionais e internacionais, os hipertensos devem treino aeróbico complementado por treino com resistências, como forma isolada ou complementar ao tratamento medicamentoso.

Embora o treino com resistências não pareça reduzir significativamente a PA de hipertensos, ele traz outros benefícios à saúde, assim o treino aeróbio deve ser complementado com treino com resistências realizando 8 a 10 exercícios executados em 1 a 3 séries de 10 a 15 repetições com baixa intensidade e conduzidas até a fadiga moderada. Entre as séries e exercícios deve cumprir-se um período de 1 a 2 minutos de descanso passivo.

A diminuição da PA com o treino tem sido evidenciada em ambos sexos, aparentando não depender de outros fatores, como a perda de peso, e tem um impacto semelhante ao observado com o tratamento medicamentoso.

As características do treino podem afetar seu efeito hipotensor sendo que que maiores reduções da PA são conseguidas com modalidades que envolvam maiores grupos musculares, como caminhada/corrida ou ciclismo de intensidades mais baixas e volumes de treino maiores, com maior frequência semanal e/ou com maior duração das sessões.

REFERÊNCIAS

1. Sociedade Portuguesa de Cardiologia Arterial. https://www.revportcardiol.org/pt-hipertensao-arterial-e-exercicio-fisico-articulo-S0870255111001107

2. American College of Sports Medicine. Diretrizes do ACSM para os Testes de

Esforço e sua Prescrição

3. Pescatello LS, Franklin BA, Fagard R, Farquhar WB, Kelley GA, Ray CA. American

College of Sports Medicine position stand. Exercise and hypertension. Med Sci

Sports Exerc. 2004;36:533-53.

ÚLTIMOS ARTIGOS