A Canela no controlo da glicemia

A canela é uma especiaria bastante popular entre os portugueses, sendo utilizada essencialmente na doçaria. Mas será que o típico pastel de nata com canela até tem uma razão de ser?

O termo glicemia faz referência à quantidade de glicose (açúcar) presente no sangue. A glicemia varia bastante de acordo com a ingestão alimentar que fazemos.  Por exemplo se consumimos muitos hidratos de carbono a glicemia aumenta, se consumimos poucos hidratos de carbono/alimentos a glicemia baixa. A manutenção da glicemia fora dos padrões normais pode implicar problemas de saúde, daí que é extremamente importante ter o controlo dos níveis de glicose no sangue. (Cherbuin N, 2012).

A canela é uma especiaria obtida através da casca interna de várias espécies de árvores, sendo que o tipo de canela que encontramos mais frequentemente nos mercados é da espécie Cinnamomum cassia.

O consumo de canela está associado a uma diminuição estatisticamente significante dos níveis de glicose plasmática em jejum, colesterol total, LDL-C e triglicerídeos e aumento dos níveis de HDL-C. (Robert W. Allen, 2013) Não é certa a dose eficaz, mas parece que pode variar entre os 1-6 g por dia, durante 4-18 semanas. (Veloso, 2016).

Sendo ainda que a ingestão concomitante de hidratos de carbono com canela parece melhorar a gestão da glicemia em resposta a uma refeição rica em hidratos de carbono, evitando assim os “picos” de glicose que estão também associados a um maior número de cravings. (Solomon, 2007).

Assim sendo a adição de canela parece não só reduzir significativamente os níveis de glicemia pós-prandial, como ajuda a controlar o súbito aumento vs. queda dos níveis de glicose plasmáticos, sugerindo que pode minimizar o efeito hiperglicemiante do pastel de nata.

Em suma a canela pode ser uma excelente aliada no controlo da glicemia em refeições ricas em hidratos de carbono, ou até mesmo em alimentos com um índice glicémico alto.

Nutricionista Daniela Soares (2237N)

Bibliografia

Cherbuin N, S. P. (2012, September 4). Higher normal fasting plasma glucose is associated with hippocampal atrophy: The PATH Study. Neurology, pp. 1019-1026.

Robert W. Allen, E. S. (2013, September). Cinnamon Use in Type 2 Diabetes: An Updated Systematic Review and Meta-Analysis. ANNALS OF FAMILY MEDICINE, pp. 452-459.

Solomon, B. A. (2007). Effects of short-term cinnamon ingestion on in vivo glucose tolerance. Diabetes Obes Metab., 895-901.

Veloso, S. (2016, Setembro 27). www.FatNewWorld.pt. Retrieved from FatNewWorld: http://fat-new-world.pt/2016/09/o-efeito-da-canela-na-glicemia-e/

ÚLTIMOS ARTIGOS